Samarco deve voltar a operar no início do ano que vem

Publicada em 16/05/2018 - 07:59


Com as operações suspensas desde o rompimento da barragem em Mariana em novembro de 2015, a mineradora Samarco tem uma nova data prevista para o retorno das atividades: primeiro trimestre de 2019. A empresa depende do andamento dos processos de licenciamento ambiental.

A retomada, no entanto, não será total. A informação do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico (Sindifer), Lúcio Dalla Bernardina, é de que, num primeiro momento, a empresa começará a atuar com apenas 26% de sua capacidade e somente uma usina das quatro existentes em Anchieta. A maior planta de pelotização será deixada por último.

A companhia, que representava cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo, ainda depende de duas licenças para retomar as atividades: a primeira referente a um novo local para a disposição de dejeitos (Cava de Alegria Sul) e a segunda relativa ao Licenciamento Operacional Corretivo (LOC) do Complexo de Germano.

Além das licenças, a mineradora terá que fazer algumas obras de apreparação da Cava de Alegria Sul e de implantação para os novos processos de tratamento de rejeitos. “As obras necessárias vão levar pelo menos seis meses. Então, podemos estimar que apenas no primeiro trimestre de 2019 a Samarco vai voltar”, concluiu Dalla Bernardina.

Com informações dos jornais A Gazeta e A Tribuna