MEC SHOW 2016 ATRAI MAIS DE 16 MIL VISITANTES E GERA NEGÓCIOS ACIMA DE R$ 50 MILHÕES

Com um volume de negócios acima de R$ 50 milhões e mais de 16 mil visitantes provenientes de 16 estados brasileiros e de 11 países, a MEC SHOW 2016 – Feira da Metalmecânica, Energia e Automação terminou nesta sexta-feira (29/07) superando as expectativas dos organizadores e de expositores, que já se programam para a 10ª edição, em 2017.


É o que conta Paulo Kallas, gerente da Hipermix – do Grupo Eletrosolda – entusiasmado com os resultados deste ano. “Mesmo com toda a situação econômica do País, a movimentação na feira foi muito boa e fechamos bons negócios. Participamos desde a primeira edição e, no ano que vem, estaremos aqui novamente. Se possível, com um estande ainda maior”. Entre os acordos fechados pela Eletrosolda, a venda de uma máquina de corte de plasma para uma empresa de Fortaleza, no Ceará.

Estreante na feira, a Texcal, de Jardim Limoeiro, na Serra, também prevê o retorno em 2017, segundo contou o engenheiro responsável Leonardo Sagrillo. A companhia obteve durante a MEC SHOW a exposição que desejava para a realização de novos negócios. “Tivemos a oportunidade de apresentar a empresa para um público bastante interessante. Já marcamos visitas com a ArcelorMittal e Vale, por exemplo, para conhecerem nosso laboratório de calibração”.

De São José dos Campos, em São Paulo, a Tecnimex também estreou na Feira este ano e, logo no primeiro dia, renovou contrato com a ArcelorMittal, com a qual vinha negociando a continuidade na prestação de serviços. A empresa de engenharia, que atua em segmentos como o aeroespacial, siderurgia e petróleo e gás, aproveitou a MEC SHOW para dar visibilidade a seu portfólio, considerando que vai abrir uma filial no Estado.

“Ao longo dos quatro dias, tivemos mais de 100 consultas de empresas interessadas no nosso trabalho. Não obtivemos esse resultado em outra feira do setor, realizada em São Paulo”, observou Edson Truszko, consultor da Tecnimex.

Representante para a América Latina da chinesa Xuzhou, a Basalt Revest montou pela primeira vez um estande na MEC SHOW com um produto voltado para empresas que pretendem evitar o desgaste de seus equipamentos pelo atrito com produtos abrasivos. “Recebemos aqui pessoas de Santa Catarina, Rio de Janeiro, Pará com problemas nessa área e a nossa proposta é justamente oferecer soluções. A Feira é muito importante porque nos dá a oportunidade de mostrar o que fazemos”, ressaltou Lino Gomes.

Para Durval Vieira, presidente do Centro Capixaba de Desenvolvimento Metalmecânico (Cdmec), o resultado da MEC SHOW não poderia ter sido mais positivo. “Superou nossas expectativas, especialmente na área de conteúdo técnico. Tivemos interessantes participações, expositores com produtos de qualidade e nossas palestras, com certeza, agregaram importante conhecimento ao público”.

O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado do Espírito Santo (Sindifer-ES), Manoel Pimenta, compartilha do sucesso da Feira. “A 9ª edição do evento serviu como um termômetro de que a economia pode se reabilitar em um curto e médio prazo. As inovações apresentadas nos dão ânimo quanto ao futuro. Esperamos que os negócios iniciados aqui por meio do 7º Encontro de Negócios do Prodfor, do Tecnológico da Petrobras e das reuniões realizadas ao longo do evento deem frutos e gerem dividendos neste ano”.

O coordenador da MEC SHOW 2016, Marcos Milanez Milaneze, adiantou que há novidades para a próxima edição. Além de uma maior participação de marcas internacionais, o evento ampliará a Ilha da Inovação, um espaço inédito neste ano no qual as empresas apresentaram as mais modernas tendências, facilitando o encontro dos visitantes com as novidades do mercado industrial de todo o mundo.   

O evento reuniu 130 expositores de nove estados brasileiros, numa área de 12 mil metros quadrados, no Pavilhão de Carapina. Entre eles estiveram os principais players dos segmentos que compõem a indústria de bens de capital: automação, robótica, compressores, metrologia industrial, acionamentos, redutores e motores, tecnologias industriais de ponta, máquinas de corte, dentre outros.


 Programação de conteúdo

O evento contou com uma ampla programação paralela, com destaque para a 5ª Conferência do Petróleo, Gás e Indústria Naval que, durante o primeiro e segundo dia da feira, reuniu mais de 250 pessoas. Com a presença de profissionais renomados e representantes de grandes empresas, os participantes puderam conferir os principais investimentos previstos para o Espírito Santo e cases de sucesso no Brasil e no exterior.

Os visitantes participaram ainda do 4º Seminário da Inovação, com a apresentação de sucessos de empresas, desafios e recursos disponíveis para a inovação tecnológica, sustentável e econômica de companhias brasileiras; e também do 1º Seminário de Máquinas, Equipamentos e Serviços Especializados, com a participação de representantes da ArcelorMittal, do Governo do Estado, da Abimaq, do INPI e da Innova, que falou sobre parcerias entre os Estados Unidos e o Brasil.

A MEC SHOW 2016 ainda foi palco da realização, pelo segundo ano, do Ciclo de palestras técnicas da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM) Regional Espírito Santo. A entidade reúne as principais siderúrgicas, empresas de não-ferrosos e mineradoras do Brasil.


Negócios

No primeiro dia da MEC SHOW2016, durante 162 reuniões, 50 micro, pequenas e médias empresas do Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores (Prodfor) negociaram com oito grandes plantas industriais do Estado, durante o 7º Encontro de Negócios. A previsão é de que os negócios alcancem a cifra de R$ 21,7 milhões nos próximos 12 meses.

As negociações foram feitas diretamente com representantes e responsáveis de compras de oito âncoras do programa: Estaleiro Jurong Aracruz, Vale, ArcelorMittal, Canexus, Fibria, Petrobras, Technip e Oikos – empresa responsável pela construção da nova sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado (Sebrae ES).

Outra oportunidade para os fornecedores locais foi a quarta edição do Encontro Tecnológico, realizado pelo Sebrae ES em parceria com o Fórum Capixaba de Petróleo e Gás e a Petrobras. Durante dois dias, engenheiros da Petrobras apresentaram 12 demandas da empresa para empresas locais interessadas em desenvolvê-las. Com 62 inscrições, 22 empresas diferentes passarão agora pelas etapas de seleção para o desenvolvimento dos produtos demandados.

“Essas demandas se somarão aos 18 projetos em andamento com a Petrobras. O processo será conduzido pelo Fórum Capixaba de Petróleo e Gás e seus parceiros. As pequenas empresas terão assessoria do Sebrae ES para a etapa de seleção e para o processo produtivo”, lembrou Ana Karla Macabu, analista do Sebrae ES. A Petrobras firmará um termo de cooperação com as empresas desenvolvedoras e dará suporte técnico, além das instalações para testes.

Outra novidade na edição da MEC SHOW 2016 foi a realização do Painel de Inovações, um espaço criado para que pequenas empresas apresentem seus projetos tecnológicos às grandes. O resultado surpreendeu os organizadores: foram 20 projetos de 19 empresas apresentado para Petrobras, Fibria, ArcelorMittal, Technip, Consulpri e Alphatec.


Homenagens

A MEC SHOW 2016 foi palco também de homenagens para personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do setor. No primeiro dia, o senador Ricardo Ferraço foi contemplado por toda a sua contribuição ao setor, desde a época em que era vice-governador do Estado, no segundo mandato de Hartung.

Ao ser agraciado com uma placa por Manoel Pimenta e Durval Vieira, o senador comentou o quanto a área é fundamental para o desenvolvimento do Estado e seu poder de superar as dificuldades. “Nessas quatro décadas que emergiu no Estado, vimos o setor se reinventar, inovar, resistir. Enfrenta uma crise brutal e, seguramente, sairá dela muito mais forte. Onde quer que esteja instalada uma empresa de metalmecânica, nos ensina como fazer bem-feito. Por isso, posso afirmar que o que fazemos na vida pública não é para receber homenagem, mas claro que nos motiva e entusiasma”, afirmou.

Já o diretor de Operações da ArcelorMittal Tubarão, Jorge Luiz Ribeiro de Oliveira, recebeu o prêmio personalidade do setor, concedido pelo Sindifer e pelo Cdmec, pelo seu incentivo ao desenvolvimento do segmento no Espírito Santo.

A feira, com próxima edição confirmada para julho de 2017, é uma promoção do Sindifer-ES e do Cdmec, numa realização da Milanez & Milaneze, empresa do Grupo VeronaFiere. Numa correalização do Sebrae e do Sistema Findes (Sesi/Senai), o evento conta ainda com apoio técnico da DVF, apoio da ArcelorMittal, Fibria, Vale, Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), ISA Seção Espírito Santo, Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes), Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais (Abimei) e Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM).

​ 


Assessoria:

C2 - Comunicação com Conteúdo